Beauté: Meus Perfumes!

Se existe um motivo pelo qual nunca escrevi sobre isso aqui é porque considero uma coisa bem pessoal. Mais até que do maquiagem, já que perfumes tem muito de química com a pele, gostos pessoais e tudo isso. E enquanto maquiagem dá pra fotografar e mostrar como ficam as cores – pelo menos no meu tom de pele – como fiz em alguns posts sobre blushs e sombras, perfumes vocês vão ter que confiar nas minhas impressões e ponto.

Além de tudo, não sou a maior fã nem digo que não viveria sem eles. Eu só gosto. De manhã, depois do banho, antes de dormir, acho que no geral eles ajudam com bem-estar e dão até um ânimo a mais. Admito que mesmo sem ser muito fã, acho que se estiver com uma roupa meio furreba mas com um cheirinho bacana, já me sinto melhor. Ou seja, não me incomodo tanto assim de investir em perfumes se eu realmente gostar… Antes desses que vou mostrar aqui, tive vários outros, entre eles o 212 Sexy da Carolina Herrera, que apesar de ter gostado bastante quando vi uma prima usando (nela), em mim não rolou e acabei passando adiante, e dois kits Z Y X da Natura que eu gosto muito (usei os dois até o fim!) e sei que, cedo ou tarde, vou acabar comprando de novo. Dos nacionais, são de longe meus favoritos e acho que tem um ótimo custo-benefício, já que até a fixação (pelo menos em mim) é super boa!

Atualmente, são esses os sobreviventes que tenho na estante e uso tanto no dia-a-dia quanto em ocasiões especiais (foram todos comprados em freeshops ou em viagens, por isso não tenho a menor idéia de quanto custam – ou mesmo se estão disponíveis – no Brasil):

meusperfumes1

1. Nina Ricci – Nina: Vidro mais lindo! Tenho a versão de 50mls. Pra mim é muito, já que o cheiro dele é bem forte, não dá pra ficar usando muito nem todo dia! Ok, isso é questão de gosto, mas eu fico feliz com pouquíssimas sprayzadas (uma na nunca, outras duas nos pulsos). Fazem dois anos que comprei e tá pela metade. Compraria de novo com certeza!

2. Hugo Boss – Deep Red: Perfume de todo dia, não tenho coragem de dizer que é o meu favorito porque amo o Nina também, mas foi o primeiro perfume que me apaixonei. No dia que comprei o 212 Sexy (que já nem tenho mais), ganhei uma amostra dele (daquelas com vaporizador de 5mls) que usei até o fim e tive certeza que precisava do vidro grande! Comprei junto com o Nina na viagem que fiz pra Buenos Aires em julho de 2008, mas quando tava pela metade comecei a alternar com outros porque né, é meu cheiro favorito. Não é tão forte nem tão marcante como o Nina, mas também não é um perfume-nada. Ele tem cheiro de perfume sem ser enjoativo e sei que vou usar ele pra sempre.

3. Marc Jacobs – Daisy: A versão que tenho é roll-on, comprada na Sephora. Como não uso muito perfume (ou seja, eles demoram pra acabar), e tenho os dois de cima em versão 50mls, resolvi comprar pra experimentar e também pra levar em viagens. O cheirinho é bom, mas acho bem invernal, assim. Ou seja, forte! Gosto da versão roll-on que eu tenho pros dias que a rinite tá mais atacada.

4. Philosophy – Amazing Grace: Assim como o Daisy, tenho a versão menor pra viagens, um vidrinho de 15 mls encontrado perto dos caixas da Sephora da Union Square. Segundo o site da própria Sephora, é um perfume “soft”, ou seja, mais suave. Acho super simpático e curto que ele não deixa aquele cheiro de perfume, é algo bem natural e básico, do tipo “que cheiro bom que você tem”, e não “qual perfume você está usando”. O vidrinho tá pela metade e vai bater um desespero logo logo já que esse acho que não tem mesmo no Brasil.

……………………….

Pesquisando descobri que tanto o Deep Red quanto o Nina são considerados fragrâncias florais-frutais, também conhecidos como cítricos-florais, ou seja perfumes que tem cheiro de flores com um toque cítrico. Desconfio que seja por isso que eu goste tanto deles. Do meu conjunto amado da Natura Faces, o Z é cítrico, o X é floral e o Y é “adocicado”.

O 212 Sexy que não rolou em é oriental-amadeirado. Isso explica muita coisa e principalmente me faz desistir de vez do Miss Dior Cherie, que também é amadeirado e sei que não faz muito meu estilo (acho o vidro lindo e já tentei gostar dele, mas não tem jeito!).

O Daisy e o Amazing Grace são perfumes florais e admito que apesar de gostar acho que são um pouco enjoativos. Ausência das notas cítricas? Hm, acho que tô finalmente começando a entender melhor minhas preferências aromáticas depois dessa pesquisa! ;D