Beauté: Explosão Floral!

perfumes_flowerbomb
Uma vez, lá em 2010, eu fiz esse post contando quais eram os perfumes que eu mais amava naquela época… alguém ainda lembra?

Apesar de não ter deixado de adorar todos os que coloquei na lista e não viver mais sem o Deep Red (Hugo Boss) e o Amazing Grace (Philosophy), com o tempo a gente acaba descobrindo novidades, e eu ando tão tão apaixonada por um perfume que achei que tinha que vir aqui registrar mais esse amor: não tem jeito, achei O MEU cheiro, e ele se chama Flowerbomb!

Minha história com ele começa com uma amostra que veio numa compra da Sephora… as últimas gotas do meu amado Deep Red tinha acabado, e sem nenhuma viagem em vista, só me restou apelar pra comprar ele no Brasil mesmo. Lembro que recebi as amostras do Flowerbomb e o Trésor Midnight da Lâncome, que apesar de ser bem gostosinho, não era nem um pouco marcante como a tal da granada rosa assinada pela Viktor&Rolf!

Pirei muito nas notas do perfume, na fixação, na embalagem… mas não rolava comprar ele aqui no Brasil, pelo preço do maldito ser bem mais caro que a média dos perfumes que a gente vê por aqui (se lá fora ele já é mais caro, façam as contas e chorem =/).

Daí que em outubro ou novembro do ano passado meus pais foram numa excursão com amigos pra Riviera, no Uruguai e aproveitei pra encomendar o bendito com preço de freeshop, junto com um ChubbyStick da Clinique (minha mãe super acertou na cor, um rosinha fofinho lindo que uso muito!) e o Rayban Jackie Ohh II que já apareceu por aqui! <3 Eita divisa maravilhosa!

Sim, a embalagem é essa belezura aí, um diamante-granada lindo, perfeito e rosa. E o tal do perfume é isso mesmo, explosivo, marcante e floral. A descrição oficial da Sephora fala que é um floral oriental (achei também “gourmand” em outros lugares), que abre com o frescor doce e vibrante dos acordes de bergamota e chá verde. O coração, luxuoso e intenso traz a pureza do jasmim sambac e a sedução da rosa centifolia, da frésia e da orquídea catléia, e na base da composição, delicado como uma carícia, o toque oriental do almíscar e do patchouli.

Admito que não é um perfume pra fracos, ele é bem marcante, bem floral e as primeiras notas são bem doces. Depois dá uma acalmada e fica mais tudo sob controle. Apesar de bem forte e com uma super fixação, uso todo dia de boa pra ir trabalhar, não chego nem a ficar incomodada e olha que sou bem chata com isso. Nunca achei que fosse me empolgar tanto com um perfume, mas a verdade é que não faz nem um ano que o meu vidro de 50mls chegou e já está pela metade! (#chora de novo). Sinto que vai ser meu perfume pra vida toda, sabe? Não consigo enjoar dele, e se fico uns dias sem usar, quando passo de novo me sinto completamente encantada, como da primeira vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *