Beauté: A Nova Embalagem do Mineralize Skin Finish Natural

pos-de-acabamento

Lembram da minha wishlist? Comentei nela que precisava de um Duo Mat da Make Up Forever novo pois já estava vendo a o fundo da latinha do segundo. Daí outro dia tava saindo de casa correndo e aconteceu isso:

pos-de-acabamento6

Meu Duo Mat pulou da bolsa e cometeu suicídio. Quase chorei. Que despedida difícil… Fui dar uma olhada nos pós de acabamento que tinha em casa e me deparei com essa triste situação:

pos-de-acabamento2

Um Mineralize Skinfinish Natural já no final da vida (e esse é o meu segundo também), dois Duo Mat, um espatifado e outro só as bordas e o Naked da Urban Decay, que tá longe de ser meus favoritos (tenho a impressão de que ele me dá cravinhos) também com a latinha aparecendo. Só tristeza lembrar o quanto custam essas coisas aqui, né? =/

pos-de-acabamento3

Acabei indo pra Brusque na semana seguinte e enquanto estava lá usei o Mineralize da minha mãe emprestado. Foi o suficiente pra reelembrar o quanto AMO esse pó da MAC. Nunca me adaptei aos outros pós da marca (já tentei o Studio Fix e foi bem desastroso), mas o Mineralize foi amor a primeira usada! Quando o que eu tinha acabou, foquei em usar os outros pós que estavam em casa e esquecendo dele… mas foi só usar de novo pra perceber que precisava de um novo urgentemente.

Procurei online e não achei a cor Light na loja da Sephora nem na MAC. Quando o meu primeiro pó acabou, ele estava sem estoque no Brasil e a minha prima acabou trazendo dos EUA. Isso me deixou um pouco preocupada… mas corri na loja da MAC do Pátio Batel e descobri que ele ainda está lá, tão perfeito quanto sempre, só que ainda melhor! O Mineralize Skinfinish ganhou embalagem nova e agora tem um espelhinho bem prático pra carregar na bolsa na tampa! 😉

pos-de-acabamento5

pos-de-acabamento4

Não custou muito barato e fugiu um pouco do meu orçamento, mas fiquei tão feliz com esse reencontro! Pra quem não conhece, o Mineralize Skinfinish Natural é um pó de acabamento bem fininho, com uma cobertura bem natural e levemente luminosa. Comparado com o Duo Mat, ele é bem mais leve, mas disfarça bem as imperfeições (apesar da Duo Mat ser mais eficaz). O Naked também é fininho, mas eu acho que ele não disfarça tanto os meus poros e cicatrizes, além de durar menos!

Resumindo, desses três pós de acabamento, o da Urban Decay é o que eu menos gosto, enquanto o Duo Mat é o meu favorito pra carregar na bolsa e retocar a maquiagem durante o dia, e o Mineralize pra usar em casa.

Beauté: Meus batons queridinhos da MAC

maclipstick_myth_cremednude_brave3

Já faz um bom tempo que bati as fotos pra esse post, mas demorei um tempão (mesmo) pra escrever.

Beleza é um dos últimos tópicos na lista de coisas que pretendo ter no Ap, simplesmente por que acho que já existem muitos e bons blogs falando do assunto por aí! É só dar um search no Google pra encontrar resenha de quase tudo e muitas amostras de produtos também! Apesar do assunto ter sido a minha porta de entrada no mundo dos blogs de mulherzinha, lá em 2007,  todo o incentivo ao consumo que rola por aí acabou fazendo com que ele perdesse um pouco do brilho pra mim. Todos os meses são milhões de batons com o último tom da moda, o esmalte da novela, aquele delineador perfeito ou a base que deixa a sua pele naturalmente linda, tem-que-ter.

Testei muita coisa nessa fase, e gastei muito dinheiro, mas hoje em dia posso dizer que tenho os meus favoritos, os produtos que enquanto estiverem a venda vou comprar sempre e que eles são suficientes pro meu lado feminino se sentir feliz! E trabalhando em casa, tenho saído muito mais sem maquiagem por pura preguiça. Minha última compra foi um pincel flat da Vult, por puro impulso quando estava dando uma volta na Ikesaki, em São Paulo. Nunca tinha ouvido nem falar dele, mas amo pincéis flat e achei ele muito digno pro corretivo de todo dia. Também compro um ou outro batom colorido, se fico muito tempo na vontade, mas simplesmente não acompanho mais esse assunto com a mesma avidez… alguém mais sente o mesmo?

maclipstick_myth_cremednude_brave2

Mas daí tem uma coisa que eu acho que posso contribuir com o mundo, nesse assunto, porque faz mais de um ano que eu voltei a usar aparelho, que, apesar de ser “estético” ~de porcelana~, continua me deixando insegura pra usar batons mais chamativos. Qualquer dia desses vai chegar a hora de tirar, mas enquanto isso, vou continuar investindo em cores mais discretas, que façam minha boca sumir no dia-a-dia, rs.

O tamanho da minha boca é bem normal, ou seja, proporcional ao meu rosto pequeno, então tirando essa parte do aparelho nunca tive um drama muito gigante em torno dela. Mesmo assim, desde que entrei pra esse mundo das maquiagens, me encantei com os batons nude! O Myth foi o meu primeiro batom da MAC, é o favorito e vai ser amor eterno pra sempre. Tenho vontade de ter o Fleshpot, que por se mais rosadinho provavelmente orne melhor com minha pele, mas sabe… ele só vai entrar pra minha coleção no dia que eu precisar de um Myth novo e ele estiver muito fácil, rs. Nenhuma pessoa normal precisa de duas variações do mesmo batom!

Então por que diabos tem um Creme D’Nude, vocês me perguntam? Por que ele é bem diferente do Myth. O Myth é satin, um acabamento que as fãs dos batons matte da MAC até acham bem cremoso, mas que pra mim é seco, rs. O Creme D’Nude é um nude totalmente cremoso, com uma boa cobertura, ótimo praqueles dias de inverno que a boca tá seca! É ele que vive na minha bolsa, por que consigo reaplicar de boa em qualquer lugar.

maclipstick_myth_cremednude_brave

Já o Brave, bom… eu vi uma amostra do Brave num desses blogs da vida e tinha umas embalagens em casa pra fazer BACK2MAC, aquele esquema que você troca 6 embalagens de plástico usadas por um batom novo na loja! 3 deles eram batons que ficaram velhos (um Myth antigo, um Pink Nouveau e um Please Me), 1 blush, uma sombra e um pó que eu não tinha me adaptado, tentei passar pra minha mãe e pra ela também não rolou, todos comprados naquela fase do auge dos blogs, lá por 2008 ou 2009, pela internet ou quando fui pra Buenos Aires.

Tava na dúvida se pegava o Rebel ou o Brave, mas decidi esperar pelo Rebel – quero muito comprar quando tirar esse treco da boca – e investir no Brave agora, que apesar de mais escuro e um tanto avermelhado, é um cor de boca bem neutro! Do lado do Myth e do Creme d’Nude ele parece ser bem chamativo, mas na verdade ele tem quase o mesmo tom da minha boca natural, ou seja, é perfeito pra dar aquela visual “natural só que melhor”! A cor dele é bem bonita, e o acabamento também a satin, mas menos seco que o Myth (vai entender!).

Sobre o BACK2MAC, fiquei bem feliz com a experiência, já cheguei na loja dizendo que iria fazer isso (fui na MAC do Shopping Mueller), tava com medo de ser mal atendida por que não ia comprar nada, mas o atendimento foi perfeito, padrão MAC, a vendedora me ajudou a testar, foi super simpática, já pegou as embalagens e me deu o batom… sem dramas! Fiquei super contente de ter transformado meus produtos velhos em uma coisa nova, rs! 😉

smartcaseipadmini

Ah, e já que entrei nesse assunto de programas de fidelidade, retorno e cia… queria compartilhar também que fiz o meu primeiro resgate de milhagens da vida esses dias, rs! Sim, eu era completamente inexperiente nisso até pouco tempo atrás, as pessoas não costumam compartilhar muito esses “segredos“, né?

Tinha cadastro no Smiles e acumulava pontos lá e no cartão de crédito, meio que no automático (hoje em dia, viajando a trabalho no melhor vôo disponível na data, tenho milhas acumuladas na Tam e na Azul também… aliás, pra qual deles é melhor transferir as milhas do Mastercard, alguém sabe?), e tinha essas milhas resgatadas no Smiles que iriam vencer agora em setembro.

Não vou conseguir viajar tão cedo e fiquei um bom tempo pensando no que faria, quando entrei no Shopping Smiles e esbarrei com a Smart Case pro iPad Mini que eu cobiçava faz algum tempo! Pensei mais um pouco e decidi que seria um bom investimento, já que era só um pouco mais do que as minhas milhas que iriam vencer e eu poderia continuar com o resto que tá acumulado até pensar no que fazer com elas.

smartcaseipadmini2

Fiz o resgate no sábado, chegou na quinta-feira e fiquei super feliz com a “aquisição” – era algo que eu precisava mas nem pensava em comprar tão cedo. Pensei até que o modelo que viria era o de poliuretano, mas fiquei bem contente de ter recebido a capinha de couro! Temos uma de poliuretano no iPad 2, que foi meu e passou pro Rafael quando o meu mini chegou aqui em casa, mas achei esse modelo de couro bem mais resistente!

O que eu fazia antes dessa capinha? Bom, meu irmão trouxe o meu iPad Mini dos EUA antes de lançarem Smart Case pra ele, só com a Smart Cover! Durante um tempo usei uma capinha meio tosca de plástico pra proteger atrás, só que ela quebrou e eu fiquei usando sem por um tempo mesmo. Daí ele ficou todo arranhado… ou seja, além de proteger, essa Smart Cover me ajuda a não ver os estragos que fiz nesse período. 😉

Dica: Meias de Neve da Decathlon

Essa semana o frio voltou oficialmente pra Curitiba! Não sei se veio pra ficar, mas me fez lembrar desse post que comecei a preparar quando minhas meias chegaram, mas que ficou meio abandonado porque tava incomodada com aquele layout antigo!

Depois de semanas de enrolação extrema, acabamos comprando um template pronto de WordPress pra personalizar… saudades da época que eu fazia meus próprios layouts e era só inserir as tags certinho no HTML pros posts rolarem (#soudessas). A estrutura melhorou bastante, não vou negar, mas essa complexidade toda as vezes enche o saco, né? Ainda tem um monte de traduções e outras adaptações pra fazer por aqui, e arquivos pra subir e tudo, mas vamos com calma… um dia a gente chega lá! Por enquanto, vamos vivendo num blog em obras.

meias-decathlon

Mas voltando ao assunto da vez, que são meias e não o blog, faz uns anos que comprei o meu primeiro par de meias de neve da Wed’ze na loja física Decathlon. Acho que a unidade do Barigui tinha recém aberto. Tenho os pés bem gelados e sinto muito, muito frio… ou seja, não existe inverno fácil pra mim! Esse primeiro par encontrei no auge do frio, numa daquelas correrias pra comprar malhas térmicas. Lembro que só tinha um par do meu número, e apesar de ser pink, acabei comprando mesmo assim!

Usei bastante, sempre escondendo as meias dentro da bota ou debaixo da legging, e virei super dependente. Essas meias são 3/4 e bem quentinhas, não acumulam umidade (uma beleza pra quem tem problema de suor nos pés!)… enfim, valem cada centavo! O único problema é que as duas lojas da Decatlhon que tem por aqui são tão bagunçadas que dificilmente você vai encontrar variedade de cores ou numeração por lá. Parece que estão eternamente sem estoque.

Ano passado achei uma cinza, do mesmo modelo da pink, também perdida na loja que parecia ter passado por um arrastão. Foi o suficiente pra perceber que eu precisava estocar algumas (já que nunca dou conta de lavar todas as roupas de inverno). Sabe o que eu fiz esse ano? Me antecipei e comprei 3 pares na loja online antes mesmo do frio chegar! É ou não é amor verdadeiro, amor eterno?

Com cores mais básicas, rola usar elas com um pedacinho pra fora da minha bota de montaria (da Zeket), como na foto acima. Fica muuuito quentinho, mesmo.

meias_esqui_decathlon_firsheat_dreamheat

Nesse pedido, acabei comprando duas do mesmo modelo que eu já conhecia, inclusive uma nova cinza, que é o First Heat (19,90 cada), e admito que me empolguei um pouco além do que devia pra colocar a Dream Heat no carrinho,  já que ela custa mais do que o dobro das outras (R$49,90, ouch!). Mas tudo bem, foram cem reais bem investidos, já que ninguém merece ficar com os pés congelados por aí e não vou precisar de meias de inverno novas tão cedo. ;p

A diferença entre os modelos? As duas First Heat que eu tenho dos outros invernos estão cheias de bolinha e com carinha de gastas por causa das inúmeras lavagens. Ainda servem pra usar em casa e dentro das botas, mas deixam um pouco a desejar. Pelo pouco de tecidos que conheço, sei que essa é uma característica bem comum em lã acrílica, que é basicamente do que elas são feitas.

Lã natural é bem mais quentinha e durável… essa última, por sinal, é uma característica que está presente na maioria dos tecidos “naturais”. Por isso muitas vezes vale a pena dar uma olhada nas etiquetas das roupas! Algodão, lã, seda… não dá nem pra comparar com poliéster e acrílico, né? Por isso que essa Dream Heat acaba sendo mais cara! Esses materiais também são mais “nobres”.

meias_esqui_decathlon_composicao

Dá pra ver bem a diferença entre elas olhando a composição! Sim, rolou um errinho no enquadramento da foto, na parte preta da embalagem da Dream Heat tem também os 37% de lã acrílica… mas mesmo assim ela tem bem mais lã e até seda na composição. Não usei ela tanto assim ainda pra garantir que vai durar mais, mas é o que eu imagino… achei o acabamento melhor, ela é um pouco mais fina, mais “bonitinha” (dá pra notar na foto das 3 juntas) e tão quentinha quanto.

Super necessária? Com certeza não! Se você está procurando uma meia pra deixar os pés quentinhos quando a temperatura chegar à uma casa decimal, a First Heat é perfeita e está na média de preço das meias mais grossas que você vai encontrar por aí. Mas eu achei que a Dream Heat vale o “mimo”. Só não adianta correr pra procurar elas na loja física! Pague o frete e compre online, tem até uma opção com frete mais barato pra retirar na loja, se você estiver realmente afim de economizar… eu preferi pagar pra entregar em casa, demorou um pouco mais que o prazo previsto, mas recebi sem problemas!

P.s.: Essa dica é completamente espontânea! Até procurei pra ver se a loja online da Decathlon não tem um Programa de Afiliados pros links, rs, mas acho que não tem mesmo, então vale deixar bem claro: esse não é um publipost e eu não ganhei nem vou ganhar nada por compartilhar o meu segredo de sobrevivência no blog! 😉

Beauté: Os Gadgets Capilares da Nay

Enquanto o Rafael não arranja tempo pra me ajudar com a migração dos posts do Laços e Tachas para cá, vou tentar aproveitar a vontade de escrever no blog novo pra fazer alguns posts que estão na minha “pauta” faz um tempinho mas nunca saíram do papel e começar isso aqui de vez, mesmo sem os esperados posts de decor que já me pediram… calma que um dia eles chegam! =)

cabelos3_secadores Embora o item mais antigo desse post seja esse secador de cabelos da Taiff, faz um bom tempo que a minha coleção de gadgets capilares começou. Mais exatamente aos 16 anos, quando ganhei minha primeira chapinha de aniversário!

Novidade no mercado, era um dos itens mais cobiçados pelas meninas e garantia aquele desejado cabelo mega chapado, especialmente pra quem os fios são naturalmente ondulados e rebeldes como os meus. Ainda não tinha meu próprio secador e ficava bem contente com o da minha mãe, só fui comprar um de verdade quando sai de casa pra morar fora (era tão vagabundo que não durou 6 meses).

Atualmente tenho esses dois da foto: o grandão da Taiff, que tem uns 7 anos e me acompanhou em todas as mudanças dos últimos anos, embora só funcione do Paraná pra cima por ser 110V, e o bivolt portátil da Britânia, que tem quebrado um bom galho quando preciso de espaço na mala.

cabelos1_secador_britania Não se iludam com os 1200W prometidos pelo mini secador, tenho certeza que ele só alcança essa potência quando está no 220V. Mesmo assim, como falei, quebra um bom galho! Tem duas velocidades, mas nenhuma frescura como jato frio e essas coisas.

cabelos2_secador_taif Já o maior é realmente potente e dá conta do meu cabelo que tem os fios bem finos, mesmo quando ele tá mais comprido como agora. Uso quase todo dia desde que comprei, ou seja, tem uma durabilidade excelente, mesmo com esse fio aparente aí. Já ficou um bom tempo morando no banheiro, convivendo com umidade e caiu muitas vezes no chão por acidente.

Considero esse modelo um ótimo investimento pra quem quer um secador mais em conta mas bem potente. Vende até hoje na Americanas.com, como dá pra ver aqui com todas as especificações aqui. Não é tão pesado, tem 6 combinações de temperatura e velocidade, ións que selam as cutículas, jato de ar frio e todas essas coisinhas que juram que ajuda a proteger o cabelo e fazer as escovas durarem mais.

Admito que sou louca pra dar um upgrade nele e adquirir um Parlux, que dizem por aí ser bem mais moderno, leve e potente, mas ainda não criei coragem de investir o tanto que custa esse treco, mesmo com a possibilidade de parcelar em 12x, especialmente enquanto o meu velho de guerra ainda funcionar. Quem sabe um dia…

cabelos11_modeladores_conair_arnoSaindo dos itens básicos e indo pros “avançados”, essa primeira chapinha que falei – que em Santa Catarina a gente chamava de “prancha” – ainda existe e fica lá na casa dos meus pais como backup, mas como qualquer item de primeira geração, demora horrores pra esquentar e tem as placas (parte que fica em contato com o cabelo) de metal, o que estraga bastante o dito juto, além de não ter termostato. Usei ela muito tempo até comprar uma bem provisória mais estreita (pro meu cabelo mais curto) de uma marca xing-ling qualquer. Acabei de me dar conta que nem sei onde essa provisória foi parar, rs.

cabelos6_chapinha_arno_pente cabelos7_chapinha_arno_termostato De qualquer maneira, há uns dois anos tomei vergonha na cara e comprei essa da Arno, que tem um pentinho que promete alisar ainda mais o cabelo, placa de titânio revestida com cerâmica e termostato! Dei uma olhada no site da Arno e acho que nem vendem mais esse modelo, mas ele se chama Turbo Liss e tem temperatura de até 230°c (que eu nunca usei porque tenho medo de estragar o cabelo), além de ser bivolt.

Na época que comprei, fui pela mesma lógica de durabilidade do meu secador bom, imaginando que seria uma solução mais definitiva do que todos os modelos provisórios que tive antes. Gosto e uso bastante, especialmente pra ajeitar a franja (agora que ela está maior) e na parte de trás do cabelo, onde não consigo alisar só com o secador. Na foto, os dentes do pente estão meio sujos de protetor térmico (vou fazer um post falando deles qualquer dia desses), é meio chato ter que limpar de vez enquanto mas esse detalhe ajuda a deixar as pontas menos espigadas, problema comum em chapas completamente lisas.

cabelos10_minis_estojoAlém da chapinha e do babyliss da Arno (calma que já falo dele!), tenho dois gadgets capilares versão travel da Conair que trouxe de Nova York em 2010. Lembro que paguei uns U$10 em cada um em um outlet, e como eu tinha aquela xing ling mais estreita mas ainda “full size” e a grandona de primeira geração (que é enorme!) e nenhum modelador de cachos, achei  bem interessantes ter a versão de bolsa deles! A minha chapinha parece ser essa aqui e o mini baby liss é esse.

cabelos8_minis_tomadas cabelos9_minis_tomadaCom excessão dessa tomada americana chatinha (sempre preciso ter um adaptador junto), no fim das contas eles são bem práticos. Vieram até com essas bolsinhas aí da foto pra carregar. Usei bastante a chapinha pra ajeitar a franja quando ela tava mais curta, mas o babyliss sempre ficou de lado pela minha inexperiência (e pelo comprimento não muito amigo do meu cabelo nos últimos anos).

Por mais que eu achasse lindo os cabelos volumosos e ondulados das blogueiras, não conseguia me ver aderindo a essa tendência, sabe como? Meus fios naturais tendem a ser ondulados e rebeldes, mas, apesar de não ser adepta de escovas permanentes, também não conseguia assumí-los assim. Geralmente secava fazendo uma escova bem modelada, pra deixá-los mais comportados, até porque eles me odeiam, haha. Sério, meu cabelo quando seca ao ar-livre cacheia muito por baixo, mas fica escorrido e sem forma nenhuma por cima, não importa o corte… alguém explica?

cabelos4_babyliss_arno_conic_style cabelos5_babyliss_arno_termostato

Depois de ver um monte de tutoriais das blogueiras por aí (Julia Petit, Camila Coutinho e Lu Ferreira, muito obrigada pelas dicas), resolvi tentar de novo e consegui dar uma ajeitada bem bacana na situação, usando o mini babyliss pra fazer uns cachos nessa parte mais indefinida do meu cabelo sem precisar enrolar nem alisar ele inteiro (e secando bem mais de boa com o secador).

O comprimento atual foi essencial, e tudo deu tão certo que me empolguei pra comprar um modelo mais “profissional” de babyliss pra completar a coleção, já que o mini, além de ser bem pequeno (não dá pra enrolar o cabelo inteiro direito por cima) também não tem termostato e todos esses frufus. Claro que pesquisei bastante antes, inclusive cogitando o tal do Miracurl (a prancha dessa geração), mas logo conclui que não era pra tanto.

Como já gostava da minha chapinha da Arno, escolhi esse modelo “cônico”, chamado  oficialmente “Modelador Arno Professional Beauty Conic Style“, que apesar de ser um pouco mais estreito que o meu mini, dizem funcionar super bem pra fazer os cachos “bagunçadinhos” que eu quero. Comprei na Americanas.com, chegou ontem, já usei e tô apaixonada pelo resultado, pensando até em como vivi tanto tempo sem ele.

Sei que ninguém precisa de tantas tralhas pra viver, apesar do secador, pelo menos aqui em Curitiba, ser essencial (ninguém merece sair com o cabelo molhado no frio gelado do inverno)! Já pra quem curte e se diverte variando o penteado e o estilo do cabelo, são coisas bem legais de ter em casa, carregar na mala e eventualmente compartilhar com as amigas. A minha justificativa pra comprá-los inclui também aprender a me virar sozinha (com a prática!) e dispensar o salão nos eventos sociais, sabe? Quero muito ser autosuficiente. 😉

Beauté: Explosão Floral!

perfumes_flowerbomb
Uma vez, lá em 2010, eu fiz esse post contando quais eram os perfumes que eu mais amava naquela época… alguém ainda lembra?

Apesar de não ter deixado de adorar todos os que coloquei na lista e não viver mais sem o Deep Red (Hugo Boss) e o Amazing Grace (Philosophy), com o tempo a gente acaba descobrindo novidades, e eu ando tão tão apaixonada por um perfume que achei que tinha que vir aqui registrar mais esse amor: não tem jeito, achei O MEU cheiro, e ele se chama Flowerbomb!

Minha história com ele começa com uma amostra que veio numa compra da Sephora… as últimas gotas do meu amado Deep Red tinha acabado, e sem nenhuma viagem em vista, só me restou apelar pra comprar ele no Brasil mesmo. Lembro que recebi as amostras do Flowerbomb e o Trésor Midnight da Lâncome, que apesar de ser bem gostosinho, não era nem um pouco marcante como a tal da granada rosa assinada pela Viktor&Rolf!

Pirei muito nas notas do perfume, na fixação, na embalagem… mas não rolava comprar ele aqui no Brasil, pelo preço do maldito ser bem mais caro que a média dos perfumes que a gente vê por aqui (se lá fora ele já é mais caro, façam as contas e chorem =/).

Daí que em outubro ou novembro do ano passado meus pais foram numa excursão com amigos pra Riviera, no Uruguai e aproveitei pra encomendar o bendito com preço de freeshop, junto com um ChubbyStick da Clinique (minha mãe super acertou na cor, um rosinha fofinho lindo que uso muito!) e o Rayban Jackie Ohh II que já apareceu por aqui! <3 Eita divisa maravilhosa!

Sim, a embalagem é essa belezura aí, um diamante-granada lindo, perfeito e rosa. E o tal do perfume é isso mesmo, explosivo, marcante e floral. A descrição oficial da Sephora fala que é um floral oriental (achei também “gourmand” em outros lugares), que abre com o frescor doce e vibrante dos acordes de bergamota e chá verde. O coração, luxuoso e intenso traz a pureza do jasmim sambac e a sedução da rosa centifolia, da frésia e da orquídea catléia, e na base da composição, delicado como uma carícia, o toque oriental do almíscar e do patchouli.

Admito que não é um perfume pra fracos, ele é bem marcante, bem floral e as primeiras notas são bem doces. Depois dá uma acalmada e fica mais tudo sob controle. Apesar de bem forte e com uma super fixação, uso todo dia de boa pra ir trabalhar, não chego nem a ficar incomodada e olha que sou bem chata com isso. Nunca achei que fosse me empolgar tanto com um perfume, mas a verdade é que não faz nem um ano que o meu vidro de 50mls chegou e já está pela metade! (#chora de novo). Sinto que vai ser meu perfume pra vida toda, sabe? Não consigo enjoar dele, e se fico uns dias sem usar, quando passo de novo me sinto completamente encantada, como da primeira vez.

Beauté: Nécessaire de Viagem

x_necessarie1

Dando sinal de vida de novo! Fico meio longe mas sempre volto, acho que já deu pra perceber, né? É meio complicado encaixar o blog na minha rotina cada vez mais atribulada, mas sendo algo que eu curto tanto fazer, também não consigo largar!

Indo logo pro que interessa que ninguém mais aguenta esse meu lero-lero, fui passar o feriado de Páscoa na casa dos meus pais em Brusque e aproveitei a bagagem “reduzida” pra compartilhar o que carrego na mala nessas situações! Quando vou pra lá sozinha, é quase sempre de ônibus, ou seja, o ideal é levar o mínimo de coisas possíveis pra não ter muita bagagem pra carregar e se preocupar. Ao mesmo tempo, como não sei exatamente o que vai rolar (Vou dormir o feriado inteiro? Sair pra passear, almoçar ou jantar com a família? Rever amigos?), preciso garantir opções pra qualquer situação, e é aí que entra a prática de anos na estrada.

Com o kit aí de cima é possível se virar em qualquer situação – a não ser, claro, em cerimônias que exijam mais “pompa”, como casamentos e formaturas, para as quais eu sempre acabo levando mais coisas. É com esse kit, também, que me viro no dia-a-dia, apesar de que em casa, como boa viciada em maquiagem, tenho muito mais opções e me divirto mais nas produções.

Produtos de boca e bochecha: gloss Duda Molinos na cor Twin Peaks, batons Duda Molinos na cor 232 – Palê e o vermelhão da linha Intense Mate do Boticário (cor 330). The Multiple da Nars na cor Orgasm (embalagem meio detonada depois de um  tempo na bolsa, humpf!) e blush da NYX na cor Peach.

Olhos: MAC Fluidline Blacktrack (pretão básico!), paleta Champagne & Caviar da NYX (só com cores neutras!), máscaras de cílios do Boticário e da Clinique e entre elas o fixador/base pra sombras da NYX, delineador de caneta preto do Boticário, lápis retrátil preto do Boticário e lápis 24/7 da Urban Decay nas cores Zero e Stash.

Pele: base HD da Tracta (minha preferida pro dia-a-dia) e DiorSkin Forever (pra situações mais produzidas), corretivo Effacernes da Lâncome, iluminador/corretivo Touch Eclát YSL, pó-base da Make Up Forever (uso por cima da base HD da Tracta) e Mineralize Skinfinish da MAC (pra dar acabamento pra DiorSkin Forever).

x_boca_olho_pele1

Pincéis de viagem e retrátil da Sigma, um de delineador fininho da Sephora e outro de um outro kit da Sigma, curvex do Boticário e pinça Tweezerman.

x_pinceis_travel_sigma1

E pra quem achou que é muita coisa, a maior parte dessas coisas viajou, dessa vez, nessa bolsinha da The Body Shop, que vem com os famosos e super cheirosos kits de viagem da marca. Já faz um tempão que o meu kit acabou mas a bolsinha continua na ativa!

x_necessarie_mala1

Algumas coisas também vieram nessa nécessaire do Boticário, que é a que carrego na bolsa todo dia! Esses são os itens que estão sempre comigo e garantem uma make básica pra qualquer urgência.

x_necessarie_bolsa1

E por último, alguns dos produtos que uso pra cuidado com o rosto (esses que vieram numa outra nécessaire junto com produtos de banho), mas que também são mega indispensáveis! Como dá pra ver já adotei a Eudora pra vida, o hidratante pro rosto (com filtro solar!) e o pra olhos já são substitutos porque os antigos estavam acabando (mas duraram horrores!). O sabonete pro rosto líquido que vira espuma do Boticário também é só amor, e o demaquilante da Eudora admito que comprei só pela embalagem linda, mas achei ele muito muito bom pra tirar maquiagem da área dos olhos. No resto do rosto eu acabo tirando com água e sabão mesmo.

x_produtos_rosto1

Além desses, eu também uso toda noite o Differin 0,1% que não apareceu na foto e serve pra cuidar da acne zoada que insiste em aparecer. Apesar dos meus 26 anos ainda não adotei anti-idade pra vida exatamente por causa disso, hoje em dia tenho uma relação mais tranquila com as malditas, mas depois de ter me acertado com esses produtos tenho medo de que qualquer alteração. De vez em quanto, quando a rotina tá mais light, eu troco o hidratante e a base pelo Healthy Skin Enhancer da Neutrogena que tem retinol, e nos dias que sei que vou ficar mais tempo no sol uso um protetor solar (da Neutrogena!) com fator mais forte.

É essa minha relação de amor e ódio que me fez ficar tão chata, cuidadosa e exigente com tudo que passo no rosto, pode parecer uma mega frescura, mas só quem lutou anos com uma pele super sensível (o amado Studio Fix da MAC me deixa cheia de cravos, só pra citar um exemplo!) pra saber o quanto fico feliz de dizer que encontrei aqueles que realmente funcionam comigo pra fazer um post digno e cheio de elogios.

Beauté: Encomendas recém-chegadas (ou meus top favoritos de make!)

 1. Lancôme Effacernes Waterproof (cor Porcelaine 1) 2. DiorSkin Forever (cor 020 - Beige Clair) 3. Neutrogena Healthy Skin Enhancer (cor 10 - Ivory to Fair) 4. Neutrogena SkinClearing Blemish Concealer
1. Lancôme Effacernes Waterproof (cor Porcelaine 1) 2. DiorSkin Forever (cor 020 – Beige Clair) 3. Neutrogena Healthy Skin Enhancer (cor 10 – Ivory to Fair) 4. Neutrogena SkinClearing Blemish Concealer

Como já compartilhei aqui, meu irmão foi pra Nova York no começo de novembro estudar inglês, num programa bem parecido com o que fiz em maio do ano passado, e emendou a viagem com uma semana de férias em San Diego, onde tá morando um amigo de infância dele. Foram uns bons meses de espera até a viagem em si, e mais 5 semanas até ele voltar, mas eis que ele finalmente colocou os pés no Brasil nesse final de semana, e eu, quase nada ansiosa, fui até Brusque resgatar as minhas encomendas!

Acho meio sem noção quando alguém vai viajar (principalmente pessoas que não costumam viajar muito) e te pedem pra trazer um milhão de coisas, mas pelo menos nesse caso a relação é bem diferente! Todas as (poucas) vezes que fui pro exterior trouxe encomendas pro meu irmão, tênis, perfumaria, eletrônicos… e trouxe de boa, então admito que não tive muito pudor (além das restrições orçamentárias!) pra escolher as coisas que queria. A maior preocupação foi reunir as coisas do mínimo de lojas possíveis, pra não atrapalhar nenhum dos roteiros dele, por isso nada de Rick’s ou MAC na lista. Todas as coisas que tão nesse post vieram ou da Sephora ou da Duane Reade, que quem conhece Nova York sabe que tem por todos os cantos.

Pra facilitar ainda mais, montei uma listinha com a descrição de cada ítem, onde ele iria encontrá-los (já que essas lojas trabalham com “corners” das marcas) e qual era a cor que eu uso. Na verdade essa é a parte mais fácil, já que a minha cor tem uma tendência absurda de ser sempre “a mais clara“.

Dentro de todas as restrições e da minha clara preferência atual por gastar a verba disponível com bugigangas geek, é bom deixar claro que essa listinha incluiu quase só coisas que eu amo muito e que já tavam pelas últimas aqui em casa. Por isso é, além de uma lista de encomendas, uma lista de básicos que eu amo, e é por isso que vou contar um pouco da história de cada um deles na minha vida.

Uso o Effacernes (1) faz séculos desde 2009. É meu corretivo favorito ever pra área dos olhos, e depois dele nunca mais consegui me adaptar com nenhum outro. O que eu tinha e tá acabando é o tradicional, o que ele trouxe é o Waterproof, testei hoje e já tô amando muito (mais). Na real, achei ele bem melhor, não sei se o meu tá meio velho já, mas essa versão nova parece mais líquida e fácil de espalhar.

A DiorSkin Forever (2) é sem comentários, esse é meu terceiro vidro dela (quarto de base da Dior, já que tive uma Nude também – mais sobre elas aqui) e vou continuar comprando eternamente. Embora morra de vontade de experimentar a Lumière da Chanel e a Teint Miracle da Lancôme, acho esse tipo de base muito cara pra arriscar, por isso vou continuar de Dior.

E já que ela é tão cara, pra não desperdiçar dinheiro, no dia a dia vou de Healthy Skin Enhancer da Neutrogena (3). Essas duas são o meu quarto e quinto tubinho desse 3 em 1, que, junto com o Neutrogena SkinClearing Blemish Concealer (4) me faz chorar por não ter a linha de maquiagem da Neutrogena no Brasil. Essa canetinha ali, como o nome diz, é um corretivo pra quem sofre muito com espinhas. Além de disfarçar ajuda a diminuir o inchaço e secar as malditas, e como já usei um inteirinho antes, posso garantir: funciona de verdade!

5. Refil pro Neutrogena Wave 5. Refil pro Neutrogena Wave

Outra coisa da Neutrogena que eu amo muito é o Wave, esse aparelhinho que veio na minha mala ano passado. Meus refis duraram bastante e acabaram recentemente, então aproveitei a trip do Nicolas pra renovar o estoque também. Embora o meu aparelho não seja a versão mais moderna do Wave (que fiquei bem curiosa pra testar), faz um trabalho bem digno na hora de manter a pele limpa e ajudar a combater os malditos cravinhos. Espero que esses dois pacotinhos de refil durem uns bons meses, porque não é tão fácil assim encontrar os benditos refis na internet!

6. Make Up For Ever Duo Mat – Powder Foundation (cor 200 – Beige Opalescent) 6. Make Up For Ever Duo Mat – Powder Foundation (cor 200 – Beige Opalescent)

E por último, a única a encomenda que pedi por curiosidade/necessidade sem nenhum conhecimento prévio! Como a cobertura do Healthy Skin Enhancer não é lá aquelas coisas, precisava de um pó mais power pra dar conta da minha pele. Já tive um Studio Fix da MAC uns dois anos atrás, mas super fazia minha pele explodir de cravos, num nível assim, monstruoso, além de só deixar ela ainda mais oleosa. Resumindo, foi uma experiência caótica. Por isso pensei em comprar a Pureness, da Shiseido, mas não achei no site da Sephora. Eis que fui pesquisar outras opções de pó-base e acabei na MUFE. Nunca experimentei nada da marca, mas sei que muita gente ama, e por 32 dóletas achei que o Duo Mat valia o investimento. Quero usar mais pra dar um veredito justo (principalmente por causa dos meus problemas com cravos e espinhas – minha pele é mega sensível), mas as primeiras impressões foram bem boas.

E é isso aí. Consegui fazer uma lista super contida, né?

Beauté: Meus Perfumes!

Se existe um motivo pelo qual nunca escrevi sobre isso aqui é porque considero uma coisa bem pessoal. Mais até que do maquiagem, já que perfumes tem muito de química com a pele, gostos pessoais e tudo isso. E enquanto maquiagem dá pra fotografar e mostrar como ficam as cores – pelo menos no meu tom de pele – como fiz em alguns posts sobre blushs e sombras, perfumes vocês vão ter que confiar nas minhas impressões e ponto.

Além de tudo, não sou a maior fã nem digo que não viveria sem eles. Eu só gosto. De manhã, depois do banho, antes de dormir, acho que no geral eles ajudam com bem-estar e dão até um ânimo a mais. Admito que mesmo sem ser muito fã, acho que se estiver com uma roupa meio furreba mas com um cheirinho bacana, já me sinto melhor. Ou seja, não me incomodo tanto assim de investir em perfumes se eu realmente gostar… Antes desses que vou mostrar aqui, tive vários outros, entre eles o 212 Sexy da Carolina Herrera, que apesar de ter gostado bastante quando vi uma prima usando (nela), em mim não rolou e acabei passando adiante, e dois kits Z Y X da Natura que eu gosto muito (usei os dois até o fim!) e sei que, cedo ou tarde, vou acabar comprando de novo. Dos nacionais, são de longe meus favoritos e acho que tem um ótimo custo-benefício, já que até a fixação (pelo menos em mim) é super boa!

Atualmente, são esses os sobreviventes que tenho na estante e uso tanto no dia-a-dia quanto em ocasiões especiais (foram todos comprados em freeshops ou em viagens, por isso não tenho a menor idéia de quanto custam – ou mesmo se estão disponíveis – no Brasil):

meusperfumes1

1. Nina Ricci – Nina: Vidro mais lindo! Tenho a versão de 50mls. Pra mim é muito, já que o cheiro dele é bem forte, não dá pra ficar usando muito nem todo dia! Ok, isso é questão de gosto, mas eu fico feliz com pouquíssimas sprayzadas (uma na nunca, outras duas nos pulsos). Fazem dois anos que comprei e tá pela metade. Compraria de novo com certeza!

2. Hugo Boss – Deep Red: Perfume de todo dia, não tenho coragem de dizer que é o meu favorito porque amo o Nina também, mas foi o primeiro perfume que me apaixonei. No dia que comprei o 212 Sexy (que já nem tenho mais), ganhei uma amostra dele (daquelas com vaporizador de 5mls) que usei até o fim e tive certeza que precisava do vidro grande! Comprei junto com o Nina na viagem que fiz pra Buenos Aires em julho de 2008, mas quando tava pela metade comecei a alternar com outros porque né, é meu cheiro favorito. Não é tão forte nem tão marcante como o Nina, mas também não é um perfume-nada. Ele tem cheiro de perfume sem ser enjoativo e sei que vou usar ele pra sempre.

3. Marc Jacobs – Daisy: A versão que tenho é roll-on, comprada na Sephora. Como não uso muito perfume (ou seja, eles demoram pra acabar), e tenho os dois de cima em versão 50mls, resolvi comprar pra experimentar e também pra levar em viagens. O cheirinho é bom, mas acho bem invernal, assim. Ou seja, forte! Gosto da versão roll-on que eu tenho pros dias que a rinite tá mais atacada.

4. Philosophy – Amazing Grace: Assim como o Daisy, tenho a versão menor pra viagens, um vidrinho de 15 mls encontrado perto dos caixas da Sephora da Union Square. Segundo o site da própria Sephora, é um perfume “soft”, ou seja, mais suave. Acho super simpático e curto que ele não deixa aquele cheiro de perfume, é algo bem natural e básico, do tipo “que cheiro bom que você tem”, e não “qual perfume você está usando”. O vidrinho tá pela metade e vai bater um desespero logo logo já que esse acho que não tem mesmo no Brasil.

……………………….

Pesquisando descobri que tanto o Deep Red quanto o Nina são considerados fragrâncias florais-frutais, também conhecidos como cítricos-florais, ou seja perfumes que tem cheiro de flores com um toque cítrico. Desconfio que seja por isso que eu goste tanto deles. Do meu conjunto amado da Natura Faces, o Z é cítrico, o X é floral e o Y é “adocicado”.

O 212 Sexy que não rolou em é oriental-amadeirado. Isso explica muita coisa e principalmente me faz desistir de vez do Miss Dior Cherie, que também é amadeirado e sei que não faz muito meu estilo (acho o vidro lindo e já tentei gostar dele, mas não tem jeito!).

O Daisy e o Amazing Grace são perfumes florais e admito que apesar de gostar acho que são um pouco enjoativos. Ausência das notas cítricas? Hm, acho que tô finalmente começando a entender melhor minhas preferências aromáticas depois dessa pesquisa! ;D

Beauté: DiorSkin Forever X Nude

Sou 100% adepta das bases líquidas desde comecei a me interessar por maquiagem! Tenho a pele mega sensível, e rola uma certa rejeição a qualquer tipo de produtos em pó (doei o Studio Fix da MAC que eu tinha pra minha mãe porque ele me deixava cheia de cravos!).

retrospectiva-2

Fazendo uma retrospectiva básica, só pra contextualizar, durante a minha teenagerhood, minha pele era bem-boa e como várias amigas, era super adepta de um combo 3-1 da Avon (1) que prometia ser corretivo-base-e-pó na hora de sair a noite. Nem sabia que existia ainda, mas fui olhar no catálogo online e lá está ele, com uma embalagem diferente mas prometendo as mesmas coisas! Nunca usei inteiro, mas era bem prático.

Depois dos 20, minha pele começou a zoar, e eu decidi investir em uma base boa. Acabei comprando a base Extremo Conforto da Natura (2) de uma colega que vendia na faculdade (a minha cor era o bege translúcido) e usando ela até o fim! Amava muito aquela base, apesar de considerá-la bem cara! Quando acabou, estava descapitalizada e comprei a Perfect Face do Boticário (3), que não é exatamente barata, mas também não é tão cara quanto a da Natura, e usei misturando com um hidratante por um bom tempo. Inclusive ainda tenho uma bisnaguinha aqui (a segunda) dela porque gosto bastante quando quero economizar as bases mais caras! Minha pele é bem oleosa hoje em dia, ela não ajuda muito com isso, mas pelo menos também não piora a situação e o cheiro é bem suportável (tenho um problema bem sério com cheiros em cosméticos!).

Como eu uso base todo dia, gosto de ter as de cobertura mais leves pra ocasiões menos formais, e além dessa do Boticário tenho a Healthy Skin Enhancer (4), que na verdade é um Tinted Moisturizer, da Neutrogena, comprado na Duane Reade. Ela tem uma proteção solar bem boa, retinol e é bem levinha na hora de passar, deixando a pele com cara de saudável mesmo. Se você estiver indo viajar, recomendo!

diorskinforeverxnude

Ano passado, depois do falatório todo gerado pela DiorSkin Forever, acabei adquirindo a minha no StrawberryNet e virado completamente adepta. Porque além de ter a pele mais branca do mundo, a minha ainda é manchada (cor-de-rosa) e tem tendência a acne. Saca “pele de fudid*“? É a minha. E odeio ficar me olhando no espelho, então não esperem que mostre o resultado dessas bases na prática aqui!

Mas minha pele não é sempre assim. É sazonal. Esporádico. Tem épocas que ela fica linda, tem épocas que fica foda. Por isso, me recuso a aderir ao Roacutan, mesmo que um dermato louco lá de Londrina tenha tentado me receitar o maldito na primeira consulta. Enfim. Não acho que questões estéticas custem a minha saúde.

A DiorSkin Forever foi a melhor solução que encontrei pra esses probleminhas básicos, porque a cobertura dela é MUITO boa, fininha e até que bem natural, segura um tanto a oleosidade e enfim… é a base perfeita e eu concordo com todo o falatório, apesar de que ela transfere bastante (saca quando você fala no celular e ele fica sujo de base?) e às vezes dá uma impressão meio “emborrachada” na cara. Especialmente se a pele está no período bom e você não precisa dessa cobertura toda.

Como sou muito adepta da Forever, quando percebi que o vidrinho estava só com 1/3 do conteúdo original, me empolguei pra comprar um novo na viagem. Mas acabei deixando pro freeshop da volta, já que em Guarulhos rola uma parcelada básica no cartão. Quando cheguei lá, não tinha mais na minha cor. Por causa disso, resolvi comprar a Nude, também da Dior e que já tinha ouvido falar super bem!

diorskinforeverxnude3

A Nude é, na prática, uma versão mais leve da Forever. A cobertura não é tão pesada, mas pra compensar, ela é ainda mais fininha e líquida, não deixa a cara emborrachada e transfere menos. Enquanto a Dior promete uma cobertura matte, a Nude fala em “luminosidade natural”. Gostei bastante do resultado, não deixou minha pele mais oleosa e até que esse negócio de luminosidade natural é bem bacana. Mas ela só dá conta quando a minha pele não tá num estado extremo, já que a cobertura dela é mais leve.

diorskinforeverxnude2

Como dá pra perceber, uso a versão mais clara das duas, e se você comparar tanto no vidrinho quanto quanto fora da embalagem, vai achar o Forever mais escura que a Nude. Na prática, elas são iguais, já que depois que seca a Nude fica um pouco mais escura. Ah, é. A Forever seca super rápido (na hora de aplicar, exige uma certa agilidade), a Nude seca rápido também, mas não tanto, então a aplicação é mais fácil.

Tô feliz em ter as duas opções, mas se fosse pra escolher uma só, ficaria com a Forever. Não que eu não esteja gostando da Nude, mas é que em certas situações só a Forever dá conta mesmo!

Tanto a Forever quanto a Nude estão disponíveis no Morangão (o link tá no nome dos produtos), e tem em alguns sites nacionais também, embora seja um pouco mais complicado achar a minha cor por aqui!