Outfit: Don’t mess with me!

Processed with VSCOcam with p5 preset

Adivinha quem acabou realizando um daqueles desejos da wishlist já na sequência do post? Não, gente, ainda não é o meu sonhado Macbook novo… esse post tá sendo escrito no meu amado velho guerreiro! Nem a lente que tô cobiçando muito.. Aliás, preciso transformar aquela imagem da wishlist em papel de parede do celular, rs, tá f*da manter o foco! 😉

O que eu comprei e já usei muito foi o tênis da Adidas novo! Tava muito na dúvida se comprava um Star preto ou algum outro modelo com uma cara mais esportiva, mas foi provar esse Top Ten de cano alto um dia desses que a decisão estava tomada, rs! 😉

Processed with VSCOcam with p5 preset

Quem me conhece um pouquinho sabe que sou a louca dos tênis bacanas, e não falo isso da boca pra fora. Uso bastante no dia a dia… e gosto especialmente dos que tem cano alto! Ano passado comprei esse modelo com estampa de oncinha e tachinhas na Black Friday da Santa Lolla e menos de um ano depois a sola já está super gasta! Fico triste e feliz ao mesmo tempo, como ele não é tão frágil assim, é sinal que eu usei muito, então valeu cada centavo… o que é uma ótimo motivo pra adquirir um novo, rs! Não que eu vá me desfazer do antigo, só queria um novo pra não ter que aposentar ele tão rápido, sabe?

Esse Top Ten é bem confortável e versátil, tem vários detalhes que eu amo, como as listras envernizadas, o detalhe em animal print e essa língua um pouco maior com o símbolo da linha Originals! Ah, e o fato dele não ter detalhes metalizados – ou seja, combina tanto com dourado como prata – também é super conveniente!

Passei a semana passada inteira trabalhando em SP e só levei ele comigo de sapato fechado… e deu certo com todos os looks! 😉

Processed with VSCOcam with p5 preset

Processed with VSCOcam with p5 preset

Processed with VSCOcam with f2 preset

Apesar de trabalhar em casa, tem dias que dá vontade de sair de casa mais arrumadinha, né? Mas sem abrir mão do conforto! Nesse dia, a gente ia só almoçar no Tartaruga aqui perto… Pra isso, legging com detalhe que imita couro (antiga, da TopShop) e camisa da Pool/Riachuelo mais comprida e larguinha, no estilo daquelas famosas da Equipment, com jaqueta (Maria Filó pra C&A) e o tênis! Ah, a bolsa é a Satchel Mini Framboesa da Adô (clica pra ver o que eu falei dela no post sobre bolsas pequenas!), e o óculos é o Nina da Hang Loose que eu uso sempre.

dontmesswithme5

IMG_2221

Processed with VSCOcam with p5 preset

Processed with VSCOcam with p5 preset

Processed with VSCOcam with p5 preset

Apesar de simples e confortável, esse é o tipo de look que me deixa super feliz de ver por aqui! <3

E como sempre, a música que inspirou o título do post, dessa vez com a Brody maravilhosa:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=XE2051n3O-I?rel=0&w=600&h=338]

“I got the feeling I can break out of anything that is standing in my way”

Outfit: Please pick a color for your checklist

 #como usar bota over-the-knee

overtheknee-1

Tá bom gente, minha bota da Bottero é mais on-the-knee do que over-the-knee, mas o que vale é a intenção! Eu tenho uma bota de montaria “normal” da Zeket que tem o cano bem mais curto do que essa e não tenho culpa que as minhas pernas são compridas (#sóquenão!). Mas sabe… amo ela mesmo assim, e acho que esse é um dos jeitos mais legais de usar esse modelo de bota, que além de lindo é super quentinho, já que o cano mais longo protege bem as pernas do frio!

overtheknee-2

Postei outro look com ela aqui, por sinal usando o mesmo shorts! Admito que no dia a dia, por conta da preguiça, acabo combinando mais com legging preta e tricot ou moletom oversized mesmo… é o tipo de look que é bem o meu tipinho, mas pra quem não curte arriscar, #ficadica. Não preciso dizer que nesses casos, a bota pesadona dá uma cara diferente pra um look que poderia ser super normal, né? Odeio cagação de regra tipo “você tem que ter” isso no seu guarda-roupa (cada um sabe o que tem que ter no seu), mas pra mim, foi uma ótima aquisição! ;D

overtheknee-3

overtheknee-4

A jaqueta jeans e a camiseta cinza mescla com estampa Marvel também são compras recentes, da coleção de inverno da Renner! Tá, a camiseta é masculina (muito amor por achar coisas legais em outras sessões da loja), e eu já usei muito! Comprei essa antes daquela dos X-Men e tive que me controlar pra não comprar todas as outras camisetas com estampa de super-heróis  que achei por lá! Minha combinação favorita até agora foi com um blazer verde da Zara (que tá nesse look), qualquer hora fotografo só pra mostrar aqui! 😉

A jaqueta jeans era um desejo antigo que foi crescendo e comecei a sentir muita falta de ter uma… sabe como é, vivi uma parte da minha adolescência nos anos 90 (#velha) e quando tava no colégio, tinha uma jaqueta xodó, super oversized, que me acompanhou durante uns não-tão-bons anos! Depois acabei desapegando e agora tava aqui querendo de novo. Demorei um pouco pra encontrar uma que eu gostasse de verdade! Na própria Renner tinham vários modelos diferentes, mas eu gostei mesmo da lavagem e da cor dessa da Marfinno (um azul não muito claro, nem muito escuro, com umas manchas e desgastes estratégicos mas nada muito over). Ah, e até os botões são bonitinhos. Sou bem chata com essas coisas.

overtheknee-5

overtheknee-6

A bolsa é a Clá da Adô, o short é Carina Duek pra C&A, a meia-calça é uma fio 50 da Lupo que tem mais lycra e é mais confortável que a fio 40 opaca de sempre, e o óculos escuro é da Renner!

overtheknee-7

E essa é a música que inspirou o título desse post:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=IH6proQ8XhQ]

How can we ask for a blanket and a habitat?
How can we ask for a place we can imagine at?
How can we ask for the brightest cities every night? (midnight)

* Fotos feitas no Alto da XV / Hugo Lange em Curitiba numa tarde de sábado no comecinho de julho.

Outfit: Time Lapse Lifeline


floresdecerejeira_napraçadojapao-

Estamos no comecinho “oficial” do inverno, com um clima supercinzento e um tantinho gelado, mas a Curitiba está cheia de flores! Acho que rola toda uma confusão climática nessas plantas de países frios que tem espalhadas por aqui – como nosso inverno é moderado, elas ficam louquinhas e imaginam que já estamos no começo da primavera. Será?

Em 2010, quando fui pra Nova York, visitei o Jardim Botânico do Brooklyn (pra comemorar, resgastei o post original \m/ daquela época), e ele estava cheinho de flores de cerejeira. Foi lindo, completamente apaixonante… mas era abril, ou seja, começo da primavera no hemisfério norte! De qualquer maneira, aquele jardim me marcou um monte, tanto que as flores de cerejeira viraram uma das minhas espécies de flores favoritas.

floresdecerejeira_napraçaodjapao-5

Não são lindas? As que florecem aqui são de uma espécie diferente das que vi em Nova York – descobri que existem mais de 300 tipos de árvores chamadas de cerejeira – algumas são conhecidas pela madeira nobre, outras pelos frutos. Elas precisam de frio para florecer, e no Japão, marcam o fim do inverno e o início da primavera, por isso são super festejadas e aguardadas.

As flores de cerejeira também são cheias de significado. O meu favorito? Como elas são belas, mas duram pouco, são uma metáfora pra efemeridade e pros ciclos da vida.

E já que estamos falando de Japão, fui até a Praça do Japão bater fotos e ver as cerejeiras, claro! Sim, ela também está cheia de árvores floridas. E com esse clima cinzento elas se destacam mais ainda na paisagem.

floresdecerejeira_napraçadojapao-2 floresdecerejeira_napraçadojapao-3

Sobre o look: depois de estudar combinações em fotos por aí, fiquei querendo muito uma bota over the knee, mas não tive coragem de comprar nenhuma das que vi nas lojas em Curitiba, achei todas caras demais! Pra mim é meio absurdo pagar mais de R$400 numa bota que sei que vou destruir de tanto usar, rs. E mesmo que seja de couro e dure muitos invernos com os cuidados certos (levar no sapateiro, mandar hidratar, etc), não tinha tanto dinheiro assim pro “investimento”.

Daí aproveitei a ida pra Brusque pra tentar achar um modelo mais em conta (minha bota de montaria da Zeket foi comprada lá no inverno passado!), e acabei com esse modelo da Bottero, que é mais uma bota de montaria de cano longo do que uma over the knee propriamente dita! Não foi tão barata quanto eu queria, mas mesmo assim foi mais em conta do que as que vi por aqui. =x O salto é emborrachado, o que faz com que seja mais confortável de andar por horas do que a de montaria da Zeket, que tem salto de madeira. O couro dela também é bem molinho, o único drama é que nem sempre ela fica “fechadinha”, por ser aberta atrás do joelho.

Apesar de não ser tão básica (preta com salto é marrom e fivelas “ônix”), achei bem versátil e já usei bastante, por cima de legging e meia calça. Fica bem quentinho e protegido e ainda dá pra usar aquelas meias de neve da Decathlon que eu amo pra reforçar! Nesse dia, usei com uma meia-calça da Trifil que simula meia 7/8 e o shorts preto da segunda coleção da Carina Duek pra C&A. Com o casaco compridinho (tava na wishlist desse inverno e achei na Squalle), deu uma carinha mais sexy, rs. Não é muito a minha vibe, mas até que curti o resultado, achei que ficou bem “eu”. Por baixo, camiseta da Renner cinza mescla.

floresdecerejeira_napraçaodjapao-4

floresdecerejeira_napraçaodjapao-7

Bati essas fotos no domingo passado e tive que sair meio correndo de casa pra almoçar – meus pais estavam na cidade e viajariam em seguida. Acabei perdendo a hora, por isso fui com os cabelos ao natural, o que é bem engraçado já que raramente saio de casa assim! Bom, agora dá pra entender o que eu digo quando falo que meu cabelo não é liso nem ondulado, né? Com o babyliss eu consigo modelar essa parte mais lisa de cima e dar uma forma mais definida, mas quando ele só seca, sem escova nem nada fica desse jeito. Também estava bem desbotado e com uma raiz castanho-acizentada enorme, mas acabei de dar um jeito nisso depois de uma longa indefinição! =p

O óculos é o da Renner que eu tenho usado direto e a bolsa é a Clá do Adô Atelier! Ela entrou em promoção e depois de usar a minha Bucket Bag Mini preta praticamente non-stop nos últimos 6 meses, decidi adquirir a Clá amarelinha e a Mini Satchel Framboesa de uma vez só (parceladas em 10x no PagSeguro, o que pra mim significa nenhuma bolsa nova até 2016, rs!). Tenho feito um esforço pra carregar cada vez menos peso quando saio por aí (minhas costas agradecem!) e essas bolsas pequenas e lindas são um ótimo incentivo! E ainda acrescentam cores nos meus looks quase sempre monocromáticos.

Como são super bem feitas, com materiais ótimos (couro, de novo!) e modelos bem atemporais (apesar do modelo retangular da Clá me lembrar bastante da Gucci Soho Disco Bag que tá na “moda”), vão durar bastante na minha mão. Tô preferindo investir nelas do que em bolsas da Renner que vão durar um ano e ir pro lixo, sabe?

Se preparem pra uma overdose delas por aqui! 😉

floresdecerejeira_napraçaodjapao-6

 

A música que inspirou o título desse post:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=qvFALSUopFE]

“Back it up, back it up – stop, fast-forward, rewind 
And watch the sun watch the moon taking turns in the same sky 
And you were dead as the leaves, now you’re new like the springtime 
Back it up, back it up – stop, fast-forward, rewind 
And once it’s done…”

Outfit: The Sun

sunset_4

Mais um look que ficou guardado no cartão da câmera por mais tempo que o esperado! Pena que nem rola me empolgar muito, já que as últimas semanas foram bem agitadas e nem fizemos mais fotos… então por enquanto essas são as últimas mesmo! Vou tentar resgatar os arquivos mais recentes do Laços e Tachas enquanto não temos novas por aqui e andar com uns outros posts que tão parados.

Essa vida de home officer é cheia de altos e baixos, né? Tô tocando esse projeto e quase não saio de casa, e quando saio raramente me arrumo, já que é pra ir pro Pilates. Fico semanas sem usar um pingo de maquiagem na cara! O que no fim das contas é bom já que estou mais acostumada com a minha pele ao natural…

Daí fui duas semanas consecutivas pra São Paulo, pra participar de reuniões, mas sempre com vôos saindo às 6h da manhã (pra chegar lá cedinho e fazer o dia render!)… Fiz uns looks bem interessantes pra quem viaja só com bagagem de mão, mas não rolou nem bater foto de #aerolook. E agora o Rafael também tá dando aulas, então não tenho mais fotógrafo de plantão.

sunset_3
No dia dessas fotos, o clima tava mais tranquilo que agora (gelou de vez!), e resolvi recriar um look que tinha usado uns dias antes pra ir no cinema pra bater fotos e dar uma voltinha no bairro. Mais uma vez, nenhuma dessas peças é novidade no meu guarda-roupa, mas desconfio que ainda não tenham aparecido em fotos!

O vestido lady like de oncinha é da TopShop, comprei em 2012 em SP e perdi a conta de quantos galhos ele quebrou desde então! Já usei pra ir na festa de fim de ano da firma, pra passar o Natal em família, pra sair na “náite” e até pra ir no cinema e passear por aí. Adoro essas peças super versáteis e qualquer coisa com animal print funciona assim pra mim.

sunset_5

sunset_2

sunset_6

sunset_1

O resto do look foi todo preto com dourado… bolsa bucket mini Adô Atelier, cardigã Maria Filó para C&A, bota preta Zeket (procurei muito uma pra substituir a da Santa Lolla que eu tinha e tava super detonada, e no fim das contas minha mãe foi encontrar essa por um preço ótimo em Brusque), meia-calça mais grossinha Lupo e óculos da Renner.

E essa foi a música que inspirou o título desse post:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=0-wmnbfNdN0]
It’s early and bright out
The sun swallowed me
I’m glad that you’re here with me
This is where I want to be
This is where I want to be
The sun swallowed me

Outfit: Uma tarde gelada em abril

cold_april_afternoon_2

Como tá difícil encontrar um tempinho pra ajeitar tudo aqui! Achei que a minha vida ficaria mais tranquila depois que deixasse de ter um emprego fixo e não precisasse mais ir para o escritório todo dia, mas as últimas semanas foram bem tumultuadas… vamos ver se daqui pra frente elas finalmente se ajeitam.

Tô fazendo um freela interestadual e por conta disso as viagens ficaram mais frequentes e os dias mais cheios. E só pra deixar bem claro, não tô reclamando! Mas ainda estamos organizando a rotina e nos adaptando ao novo ritmo, e isso demanda tempo. Cada post publicado é uma aventura pra testar o layout, o tamanho de parágrafo e das imagens. Quero muito deixar o Ap21G com a nossa cara (e já que estamos falando dele, finalmente temos uma diarista bacana pra ajudar a colocar ordem na casa (física)! Calculem minha felicidade… <3).

cold_april_afternoon_4

Mas vamos aos post! Como é engraçado rever essas fotos batidas em abril, no primeiro frio oficial do ano, em pleno um domingo que amanheceu com temperaturas de um dígito! No dia, eu tava com uma preguiça imensa de sair, mas o Rafael insistiu me chamando pra dar uma voltinha pra aproveitar o sol. No fim das contas nem preciso dizer o quanto adorei as fotos, né?

Esse foi mais um look quase normcore por conta do Adidas Superstar branco com dourado que deve ter uns 300 anos já! Aliás, fica aqui o meu manifesto: tava muito afim de comprar outro, mas andei pesquisando e não curti nenhuma das cores que tão vendendo agora. Não sou muito fã de tênis estampados nem coloridões, então cadê o todo preto só com as listras brancas? Ou o branco com pink? Na verdade eu iria ficar bem feliz se encontrasse os modelos de camurça clássicos por aí, como esse marinho ou esse cinza MARAVILINDO com as listras prateadas que já virou meu favorito (o primeiro que tive era assim, mas feito de lona, não camurça, e com a frente branca!). Acorda Adidas! Nem só com parcerias tropicais se conquistam os fãs de vocês! 😉

cold_april_afternoon_5 cold_april_afternoon_6 cold_april_afternoon_1 cold_april_afternoon_7

E falando em cores e estampas, apesar da modinha tropical (quase todo lugar que vou tem alguém vestindo essa coleção, haha) continuo repetindo roupas e vestindo muito preto e cinza!

Tenho certeza que todas as peças do post já apareceram antes no Laços e Tachas, meu blog antigo (que o Rafael ainda tá devendo ajuda pra subir os arquivos), mas lá vai: calça com textura barroca da Zara; segunda pele branca, gorro tipo “boina” e echarpe caramelo da Renner; blusão mesclado da C&A (esse comprei quando morava em Londrina ainda, calculem a idade!) e casaco preto quentinho meio genérico de inverno, comprado numa lojinha no Shopping Total uns 2 invernos atrás. Ah, o óculos também é da Renner (meu novo favorito!) e a bolsa é a de (quase) sempre da Adô Atelier.

cold_april_afternoon_3

Fotos batidas pelo Rafael nas ruas do Alto da XV, usando uma Canon T2i com lentes 50mm e 85mm (ainda vou fazer um post mostrando esses equipamentos, qualquer hora…) e editadas por mim no aplicativo Afterlight para iPad (o Mini 1st gen, no caso!).

Outfit: Primavera Curitibana

nay_primavera_curitiba_4

Prontos para mais um post de fim-de-tarde de domingo com um tantão de filtros nas fotos? Eu curto, desculpaê se vocês acham forçado, mas o blog é meu e enquanto não cansar, vamos ter vários posts com muitos filtros por aqui! Agradecemos a paciência. 😉

Aliás, falando em filtros, faz um tempinho que tô usando o PicTapGo pra tratar as fotos no iPad. Já usei muito as tais Actions do Photoshop, mas no iPad as coisas parecem bem mais práticas, especialmente com esse aplicativo fantástico que é todo ajustável, dá pra salvar as combinações favoritas e tudo! Apesar do trabalho que dá baixar as fotos do cartão e reduzir o tamanho no computador pra então colocar na Dropbox, salvar no iPad e etc, gosto tanto do resultado que acho que vale o empenho!

nay_primavera_curitiba_2

Sobre as fotos: Curitiba nos presenteou com mais um domingo ensolarado de primavera (fez até calor, mas não tanto!), e apesar de ter um monte de coisas pra fazer em casa, saímos para experimentar uma sorveteria que tem no Cristo Rei, pertinho de casa, que só abre nos meses mais quentes do ano. Então é isso, mais um look pra passear no bairro.

Eu tô super viciada nesse jeans da Zara, posso dizer que finalmente encontrei a minha calça com cintura alta perfeita e não teve como deixar ela lá na loja! Acho muito mágico o quantos ela alonga as pernas, quero usar todo dia, quero que todas as minhas calças sejam assim!

Como tava me arrumando só pra dar uma voltinha mesmo, combinei com a regata nadador de cetim preta, outra dessas peças meio básicas que sou bem apegada (comprei numa dessas lojas baratas do centro, não lembro o nome =/), e o cardigã dourado de lurex da Renner (antiiigo), peguei a bolsa que tô usando todo dia (bucket bag mini da Adô), um cinto clarinho com detalhes dourados (vou ficar devendo a foto zoom dele!), o óculos de quase sempre e a sapatilha paixão da coleção Girl’s Best Friends da Santa Lolla, que não consegui resistir de jeito nenhum!

Pra quem não ficou sabendo, a Santa Lolla fez uma parceria com a Zee.Dog e criou essa linha de sapatilhas e chinelinhos incrível, em que toda a renda obtida na venda será doada pra ONG’s de proteção aos animais! As pontinhas do laço são para lembrar orelhinhas!

nay_primavera_curitiba

nay_margaridas_na_rua_curitiba

nay_primavera_curitiba_5

nay_rosas_vermelhas

nay_santa_lolla_gbf_sapatilha_orelhinhas

nay_rosa_branca_curitiba

nay_primavera_curitiba_3

Ah, e pra quem ficou na dúvida: meu cabelo não tá nem tão claro quanto fica no sol, nem tão escuro quanto fica na sombra. Cuido da cor dele sozinha, usando tintas profissionais da Alfaparf (da linha Evolution of the Color) e faço uma misturinha nada básica de tons pra tentar chegar na minha inspiração atual, que é mais praquilo que os gringos chamam de auburn, um tom entre o ruivo e o castanho (assim ó), do que ficar ruiva mesmo.

A base que tô usando (agora!) é acobreada (8.4), misturada de igual pra igual com uma tinta com fundo dourado um pouco mais escura (7.3) e um tantinho do Red Booster pra ficar mais vermelho do que laranja. Recém-tingido ficou o vermelhão que vocês viram nas últimas fotos, mas cedo ou tarde vai desbotar… Como o meu cabelo natural é loiro escuro, é bem provável que pra chegar no tom inspirador precise escurecer um pouco e usar mais “dourado” do que acobreado na mistura, mas como ainda tenho o resto dos tubos dessa vez em casa, vou manter assim por um tempinho! ;D

Outfit: Almoço de Domingo

nay_camisajeans

Eis o post do outro domingo que fiquei devendo! Como já contei aqui, sai de casa pra almoçar no bairro e tava nublado, por isso o combo calça skinny + tênis + regatinha + camisa jeans. Acabei trocando de roupa depois, mas já tinha feito essas fotos, então acho que vale o post!

A calça é preta, mas tem uma “textura”, naquele esquema arabescos / barroco que tava na moda uns meses atrás, mas não é por que todo mundo já cansou da tendência que vou largar ela no guarda-roupa, né? Sou contra abandonar roupas assim, e estamos falando de uma textura, não estampa, mal dá pra notar nas fotos!!! =p A

doro usar essa calça exatamente assim, aliás, repito muito esse look no dia a dia, quando o clima permite. Muito feliz de ter ele por aqui, finalmente. 😉

nay_look

nay_colarandorinhaprata

nay_cintotachas

nay_bucketbag_adoatelier

nay_look2

Usando: calça Zara, regata Carina Duek para C&A (tinha feito minha wishlist e comentado essa coleção aqui), camisa jeans e cinto com tachas do departamento masculino da Renner, bolsa bucket bag mini da Adô (super xodó) e colar de andorinha de prata de lei comprado há uns 6 anos no Asos.com.

Outfit: Fim de Tarde na Praça das Nações

nay_fimdetarde2

E Curitiba continua nos surpreendendo… Domingo o dia começou estranho, mas no fim das contas abriu sol e até rolou um calorzinho! Como eu me arrumei de manhã e sai pra almoçar ainda com o clima meio blé, acabei trocando de roupa e rolou fotografar dois looks no mesmo dia… o do almoço, um pouco mais coberto, aparece no próximo post em breve!

No fim da tarde saímos pra comprar pão numa padaria maravilhosa que tem perto de casa (se chama Família Farinha, sou louca pela ciabatta integral deles) e demos um pulinho na Praça das Nações, um dos meus cenários favoritos pra fotos no fim de tarde. Lá rola esse pôr-do-sol com o centro de Curitiba no fundo, bem no estilo cartão postal!

Sobre o look: o shorts jeans surrado da Renner e o tênis de couro com taxinhas da QIX já deram as caras por aqui antes, a regata nadador da Zara é uma novidade no guarda-roupa e a camisa jeans clarinha (também da Renner!) é antiguinha, eu uso muito mas acho que nunca tinha fotografado! De qualquer maneira, foi a primeira vez que usei ela num look jeans com jeans assim… e com esse shorts achei que super rolou, né?

nay_fimdetarde4

nay_fimdetarde

nay_fimdetarde3

nay_countyourblessings_tattoo

A bucket bag nova é da Adô Atelier (tô apaixonada, mas vou falar mais dela no outro post!), e a tatuagem do ombro foi feita pelo Christofer Pypcak no estúdio dele, o Red Hope Tattoo, em setembro. É a minha quinta tatuagem e a primeira vez que repeti um tatuador (o Chris fez o outro lettering que tenho no antebraço). Sem comentários, ele manda muito, muito bem mesmo nos letterings, esse ele desenhou free hand direto no meu ombro, dá pra acreditar? E eu que sou bem sensível (chata mesmo!) quase não senti dor!